Tem dúvidas ou sugestões pra me dar? Envie por esse formulário ao lado que eu faço questão de te responder pessoalmente 😉

Comentários

comentários

Colocando as lentes do Otimismo para viver mais e melhor

Colocando as lentes do Otimismo para viver mais e melhor
28 de abril de 2016 Erika Mendel

Antes de colocar as lentes do Otimismo para viver mais e melhor,  vou te contar uma estorinha..

É uma história sobre dois menininhos, gêmeos idênticos, um deles otimista inveterado que só  via coisas belas e o outro pessimista incorrigível que só via coisas ruins. E eles, advinha? Viviam brigando!

Os pais, muito preocupados com comportamento deles, resolveram agir de uma forma incomum. No Natal, eles compraram presentes diferentes e provocativos para seus filhos com o desejo e esperança que começassem a mudar suas visões sobre o mundo, a vida e as coisas.

Ao pessimista deram uma bicicleta nova, último modelo, com tudo que uma criança gostaria. Ao otimista presentearam com uma lata de esterco de cavalo.

Colocaram os meninos em quartos separados com seus “presentes”.

Quando foram espiar no quarto do pessimista, ao abrir o pacote ele exclamou: Que droga, uma bicicleta, já tô até vendo a minha situação, vou cair, arranhar minhas pernas, quebrar os braços – oh vida ruim, vou parar num hospital, com aquelas enfermeiras chatas, todo mundo vai gastar dinheiro com médico, com remédios e posso até morrer e deixar todo mundo triste. Oh vida maldita!

Em seguida, atravessaram o corredor e deram uma olhada no quarto do otimista. Ele estava na maior alegria, atirando o esterco para o alto e dizendo: Oba! Maravilha! Ganhei um cavalo, onde ele está? E saiu a procura do eqüino.

Bem, o pessimista nunca andou de bicicleta e o otimista está na busca do seu cavalo, super motivado!

Conclusão: O pessimista vê dificuldade em cada oportunidade; o otimista vê oportunidade em cada dificuldade.

Segundo os cientistas, o otimismo é  forma que explicamos para nós mesmos as coisas que nos acontecem e é por isso chamamos a chamamos de um estilo atributivo  ou estilo explicativo. Ou seja é a maneira habitual a gente explica os acontecimentos.

Nosso estilo atributivo é formado até os 7 anos de idade mas pode ser modificado. Como ´puderam perceber na estorinha, ele pode ser otimista ou pessimista.

Podemos dizer então que o estilo atributivo otimista é a disposição para ver o mundo pelo seu lado positivo e acreditar sempre na solução satisfatória dos problemas, isso mesmo nas situações mais adversas.

E Por que você quer ser mais otimista? Vou te contar algumas evidências experimentais:

  • Uma pessoa otimista aposta sempre nos melhores resultados
  • Ela acredita que tudo vai dar certo que nada na vida é impossível.
  • Elas celebram o presente e também antecipam um futuro brilhante enquanto o estilo pessimista fica orientado para o passado.
  • Na saúde, elas têm melhores proteções contra doença cardiovasculares e tem resultados melhores em relação ao tratamento de câncer, pois são mais resilientes.
  • Elas têm melhor desempenho acadêmico, melhor desempenho atlético, um histórico profissional mais produtivo e maior satisfação nos relacionamentos
  • Elas têm menor vulnerabilidade a depressão e enfrentam melhor os fatores de estresse.
  • Seus mecanismos biológicos ligados ao sistema imunológico são diferente e funcionam de uma melhor forma, além de produzir mais células brancas.

Uma pessoa que tem essa forma de explicar os acontecimentos e tem uma visão muito espacial atribuindo 3 categorias de causas a essa explicação. Calma que vou explicar melhor através de um exemplo:

Situação: “Prestei um exame para um concurso público e não passei”

Vamos ver as 3 dimensões de avaliação segundo o estilo Otimista de se explicar as coisas:

1) Com relação à Permanência:

O otimista dirá: “Essa foi a primeira vez que eu participo de um concurso. A maioria das pessoas não passam da primeira vez mesmo. Então, com certeza me darei bem melhor da próxima vez usando a experiência que eu tive com esse.”

Os otimistas então acham que o fato ruim é temporário, enquanto os pessimistas acham que será sempre assim, ou seja permanente.

2) Com relação a abrangência:

O otimista dirá: “Não consegui obter a nota necessária nesse concurso, pois era muita alta mesmo. Em compensação minha avaliação da minha monografia da faculdade obteve a nota máxima!”

Os otimistas acham que o fato ruim é específico, no concurso foi ruim mas na monografia foi bom! Enquanto os pessimistas acham que é universal, ou seja é assim em todas as áreas ou oportunidades na vida.

3) Com relação a personalização:

O otimista atribuirá a causas externas: “Afinal de contas a prova de português desse concurso estava muito mal formulada”

Os otimistas acham que o fato ruim é externo, nesse caso na dificuldade de prova. Enquanto os pessimistas acham que a culpa e sempre dele mesmo, ou seja interna.

Agora que você aprendeu sobre esse estilo explicativo, te faço um convite a perceber como você anda se explicando na vida. As explicações estão te apoiando e e incentivando ou elas estão te puxando pra trás? Será que você está precisando melhorar? Te convido a refletir sobre isso!

Bem.. eu posso te ajudar nisso…

Pílulas de Felicidade para melhorar o seu otimismo:

Vamos fazer um exercício que convida você a reinterpretar alguma adversidade.

O objetivo desse exercício é criar explicações alternativas para alguma adversidades vivida, procurando extrair algum tipo de lição ou aprendizado.

Vamos lá?

Lápis e papel na mão! Lembrando que nessa página tem um link pra baixar o documento com o detalhamento do exercício. Você pode imprimi-lo e escrever nele.

Passo 1: Identifique alguma adversidade que você tenha passado, ou que esteja passando recentemente. Escreva no quadro 1.

Passo 2: Escreva no quadro 2 a explicação que deu originalmente ao fato.

Passo 3: No quadro 3, marque as convicções que você tem a respeito do fato, de acordo com as 3 dimensões:

              Permanência: (     ) Temporário (      ) Permanente.

              Abrangência: (    ) Específico (      ) Universal

              Personalização: (     ) Externas (      ) Interna

Se você marcou temporário, específico e externo, você está atribuindo uma visão otimista!

Passo 4: No quadro 4,  forneça uma outra explicação para esse mesmo fato, usando  as dimensões temporária, específica e externa. Caso você não tenha entendido muito bem, volte o vídeo e lembre o exemplo que eu dei com as ilustrações.

Passo 5: Não existe fracasso! Só existe feedback! Anote no quadro 5, o quê  você foi capaz de aprender com essa adversidade.

Meu convite de transformação é que você pode faça um registro de atividades ao longo dessa semana usando esse exercício para aumentar o seu otimismo!

Essa foi a minha pílula de Felicidade sobre otimismo!

Embaixo dessa página, tem um espaço para comentários. Você pode postar algum comentário ou alguma dúvida se você tiver. Ah.. ao fazer alguma pergunta, não esquece de me marcar para que eu seja notificada através do meu fecebook e possa continuar te ajudando mais e mais!

Faça o download da folha de exercícios:  Modulo2

Comentários

comentários